Negociações
ACORDO JUSTO PASSA POR GANHO REAL NOS SALÁRIOS E NENHUM PREJUÍZO A DIREITOS
sem imagem

Mesa ainda vazia de propostas da Vale sobre as reivindicações dos trabalhadores

Participamos ontem,16/OUT, de nova reunião com a Vale, que antecede as negociações efetivas do Acordo Coletivo de Trabalho 2023. Nesta reunião, a empresa não apresentou nenhum diagnóstico interno e também não repetiu as ideias horrorosas manifestadas na última semana, quando afirmamos que não aceitaríamos qualquer mexida que prejudicasse direitos, especialmente as citadas intenções de alterar modelos na PLR e no adicional de insalubridade.

Ontem voltamos a reafirmar nosso repúdio a quaisquer medidas que tragam prejuízo aos trabalhadores e demonstramos que as famílias têm dificuldade até mesmo para comprar remédios através dos convênios garantidos em cláusula do Acordo Coletivo vigente. Com isto, lembramos que é inaceitável qualquer mudança de corte de custo em nosso plano de saúde AMS, que, na verdade, está precisando é de melhorias no atendimento e extensão de rede credenciada.

Voltamos a lembrar à empresa que a categoria espera com ansiedade o reajuste nos salários e benefícios socioeconômicos, com uma expectativa justa de ganho real, contrapondo o prejuízo sofrido no acordo coletivo do ano passado.

Segundo os representantes da Vale na reunião, na próxima semana devem aparecer as primeiras propostas de cunho econômico, em reunião já agendada para o próximo dia 24, terça-feira, às 10 horas.

Lembramos que na reunião passada a empresa informou a garantia da data-base da categoria e estendeu a validade do atual acordo coletivo até 24 de novembro, o que deixa claro que as propostas concretas só devem aparecer depois do dia 10 de novembro, quando deverá ser divulgado o índice oficial de INPC para a inflação acumulada em 12 meses.

Procuramos demonstrar aos prepostos da empresa que os trabalhadores estão tensos e que qualquer iniciativa prejudicial aos nossos direitos se transformará num barril de pólvora para um movimento e mobilizações intensas em defesa de conquistas que demandaram muitos anos de lutas.

          

[+] Veja mais notícias              Voltar para página inicial